Sunday, September 18, 2016

AUDITORIA DA DIVIDA




NÓS, O LULA - Raul Longo

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Raul Longo <pousopoesia@gmail.com>
Data: 17 de setembro de 2016 22:56
Assunto: ENC: NÓS, o Lula
Para: Raul Longo <pousopoesia@gmail.com>




 NÓS, O LULA
Raul Longo

       “Lula, prepare-se que eles vão querer te processar, cassar ou prender. Se não conseguirem, vão tentar te matar.”Felipe Gonzáles - ex-presidente da Espanha


Também podem nos chamar de Dilma. Homens e mulheres, somos todos mais de 50 milhões de Lula, mais de 50 milhões de Dilma.

Mais de 50 milhões e a mesma cara. Sem “mimimi” porque nós, o Lula, não temos duas caras. Uma só cara para mais de 50 milhões.

Mais de 50 milhões diretos e efetivos.

Não somos decorativos. Decorativo é quem tem vocação pra pinguim de geladeira de castelo de filme “B” de terror.

Mais de 50 milhões de Lula, mais de 50 milhões de Dilma diretos e efetivos e não a cara do óbvio que ulula como lobão sarnento, como lobisomem sangrento.

Nós, a Dilma, temos a voz clara da dignidade. E nós, o Lula, temos a voz rouca da vida de fato vivida.

E que nos cante Chico Buarque e todos os nossos poetas de verdade!

Que nos encantem os tantos nós de nós mesmos que a tudo desatamos. 
Todas vossas dívidas e todas vossas incompetências. 
Sem passar a vergonha de levar pito de Clinton algum em reunião internacional.

Não passamos chapéu na mão nem tiramos sapato.

Respeitamos os pequenos e pelos grandes somos respeitados.

Nós, o Lula, não precisamos tomar vergonha na cara. Nós somos o Cara!

E não precisamos abanar o rabo como sabujo amestrado.

A nós, a Dilma, ninguém esconde da foto. Nós, o Lula, somos o centro da foto.

Nosso nome não se tira da lista. Não somos apenas qualquer um de algum lugar. 
Somos o Brasil e em toda parte nosso nome se alardeia e anuncia.

Nós, o Lula, somos mais de 50 milhões de Brasil. Nós, a Dilma, somos mais de 50 milhões no Brasil.

Não na Suíça.

Nós, a Dilma, encaramos os que escondem a cara. Nós, o Lula, respondemos na cara de cada covardia.

Temos a mesma cara hoje que tivemos ontem e a teremos sempre porque não nunca fomos Demóstenes Torres. 
Não somos a inveja para que depois não se Veja sermos Carlinhos Cachoeira.

Não somos Aécio de nariz rebaixado como helicóptero carregado de meia tonelada.

Não temos porque fingir que combatemos a corrupção aplaudindo Eduardo Cunha, para depois fazer de conta que Temer não é Cunha.

Não temos porque esconder o que somos e somos 50 milhões efetivos e diretos. Não apenas os ecos de algum William ou qualquer outro de outro canal de desvios de impostos e Banestado, de privatarias e tantas patifarias. Canais do esgoto da impunidade do H, S, B ou C.

Não somos os zelotes da omissão da sujeira pra debaixo do tapete.

Não enfurnamos a verdade. Somos as portas e as janelas da transparência e somos a investigação.

Não fomos nós que votamos em Caçador de Marajás porque Roberto Marinho mandou nem fomos nós que pintamos a cara contra o Caçador de Marajás porque Roberto Marinho mandou.

Não somos o otário da piada da grande imprensa brasileira como diz o jornalista estadunidense. Nem os gangsteres governantes como diz a revista alemã. Não somos golpe nem farsa, como diz o jornal da França.

Somos mais de 50 milhões de votos diretos e não apenas 6 dezenas de indiretos. Não somos uma nem duas, somos 4 eleições e 80% de aprovação.

Nós, o Lula, não envergonhamos o país.

Nós, a Dilma, somos aqueles que levaram ao estudo os que nunca tiveram acesso às escolas. Oferecemos salários e tiramos das esmolas. Levamos luz onde havia apagão. Vida na água para o sertão e não o volume morto da sujeira da imprevisão, na improvisação da inconsequência e irresponsabilidade.

Não somos a incapacidade. Somos universidade e 400 escolas técnicas. Somos a ciência e para nós não se fecham fronteiras. Somos mais médicos e mais remédios. O rio, a lagoa e a ponte.

Não somos o abandono, a ausência de infraestrutura. Somos a estrutura.

A distância e a estrada, a recuperação da navegação, da rodovia, e a instalação da ferrovia. O vento e a energia, a mata e a torre de transmissão.  

Somos uma nação e não a dívida. Não somos a indignação e o descalabro. Somos o mundo e não os maiores abismos do mundo.

Somos a solução efetiva e direta e não a invenção infecta de legislação que se revoga dois dias depois de consumado o golpe da corrupção. O estancar da sangria dos donos da corrupção.

Somos a investigação dos que sangram a nação.

Nós, o Lula, somos 40 milhões libertos dos grilhões da miséria.

Nós, a Dilma, não somos o Fora Temer. Somos a casa da vida fora da favela, somos o fora à fome. O Brasil fora do Mapa Mundial da Fome.

Não somos a ALCA “al carajo!” Somos o BRICS. Somos o Pan-americano, a Copa e a Olimpíada.

Somos a ascensão da 14ª para a 6ª economia.

Somos o credor, não o devedor. Somos a potência e não a subserviência.

Que nos processem. Que nos cassem. Que nos prendam. E se não conseguirem, que se tente nos matar.

Mas não matem apenas um!

Matem todos os mais de 50 milhões de Dilmas. Todos os mais de 50 milhões de Lulas!

Não processem, não cassem, não prendam nem matem apenas um.

Vossas convicções não passam de obsessões e vossos reles minutos de glória escorrerão pelo furo do urinol da própria história.

Portanto, matem todos e não deixem sobrar nenhum. Nem um!

Porque se sobrar um dos mais de 50 milhões de Lula, não adianta adjetivar. Terá de se provar, sem ridícula ficção de literaturas inverídicas, uma prova que seja.

Uma prova que seja das tantas mentiras contra nós, o Lula.


Thursday, September 15, 2016

ESTÃO TENTANDO LEVAR O LULA AO ESTADO DE LOUCURA PELA TORTURA JUDICIÁRIA.

ESTÃO TENTANDO LEVAR O LULA AO ESTADO DE LOUCURA PELA TORTURA JUDICIÁRIA.


   VEJAM NA Administração  das  Províncias ( Municípios) de antes e depois da REVOLUÇÃO FRANCESA, ONDE ALGUNS MAGISTRADOS, FORAM CONDENADOS E MORTOS NAQUELA ÉPOCA – É O QUE O  BRASIL DE HOJE PROCURA, PELAS TENDENCIAS DOS FATOS 2016, BASTA OCORRER A 3 GUERRA MUNDIAL, QUANDO A ATENÇÃO DOS PODEROSOS ESTIVER VOLTADA PARA "PALCO DA GUERRA" ESTES CONTRA A SUA VONTADE NOS DARÃO "LIBERDADE" DESTE  NOSSO QUERIDO BRASIL SE APRUMAR  COM SUA SOBERANIA, DE FORMA MAIS MORAL

DIZ A HISTÓRIA FRANCESA QUANTO AO JUDICIÁRIO:


       Os governadores, pertencente a toda alta  nobreza, largamente remunerados,  (PSDB – PMDB – DEM) limitavam-se a presidir , nos ”Países de Estado “, apenas  as seções das assembleias  provinciais ; no restante  do ano  , residiam na corte .O verdadeiro representante do rei era  O Intendente  , não sofria a fiscalização da assembléia eleita , como é feito hoje com os prefeitos . Só respondia ao rei  e aos ministros . O exército , os impostos , era responsável por estradas , industrias , comércio , justiça , tudo dependia de sua autoridade - abaixo do  Intendente , seu subordinado havia  o sub-intendente , conhecido por sub delegado .Dizia  dD’Argenson , “este reino da França é realmente  governado  por 30 Intendentes  , sub dividida em 8 países  de estado , e 118 países de eleição . as províncias eram  algumas privilegiadas e outras arbitrariamente governadas ,  todas separadas por linha de alfândega .A Alsacia , a Lorêna , os Três Bispados ( Meta, Toou, Verduns) tinha alfândegas do lado da Alemanha .As províncias não eram  enquadradas no mesmo regime de impostos .A Lorêna não estava sujeita a captação ; o imposto da  vintena  era menos  pesado na Lorêna  , na   Alsacia  e no Franche-Comté , que no resto da França . Estas adversidade administrativas , mostravam   ainda a noção das antigas divisões  . A Bretanha invocava  ainda o  contrato de casamento de Anna  de Bretanha ; a Lorêna tinha saudade de seus Duques ;  o Franche-Comté , da sua antiga independência , a Frandes de suas franquias municipais ; os camponeses da Alsacia pagavam duplo imposto ao rei de França e  aos príncipes alemãs  proprietários  nas  províncias . A França ainda não era uma Pátria . Nas províncias afastadas , quando se ia  a Paris  , dizia-se “ Vou a França “.

  A Justiça
.                      
    Em matéria  Judiciária, havia  treze Parlamentos, quatro Conselho Soberanos , que  julgavam  em última  instancia, tanto civil como criminal .

       Eram por ordem de antigüidade, os parlamentos de Paris, Tolosa  Grenoble, Bordeus,Dijon, Ruão, Aix, Rrennes, Metz, Pau,Douai, Besancon, Nancy, e os conselho  de soberanos de Alsacia, do Russilhão,D’Artois e da Corsega .Aproximadamente  800 tribunais de  segunda Ordem, bailiados, senescaes, presidiaes , que julgavam em primeira instancia. Logo em seguida vinham as  justiças  senhoreais,  as justiças  municipais ( O senado  ou o conselho municipal de Strasburgo , proferia as mesmas  condenações  á morte ) ; as justiças eclesiásticas  , que com o nome  de  Oficialidades , podiam proferir  sentenças  de prisão  perpétua . Estes tribunais  inferiores   eram escolas  de chicanas  , de corrupção  e de  venalidade . Havia senhores de alta  justiça , que para provar os seus direitos , diz La Bruyère , “ mandava  enforcar  um homem  que merecia   degredo “ . Ao lado  da justiça   ordinária do rei , havia também  a justiça  extraordinária o ou  administrativa  ministrada  pelos tribunais  de contas  , pelos tribunais de  ajudas , pelos tribunais de moeda , pelo grande conselho  pelas águas  e florestas  , pelos rendeiros  gerais , pelos rendeiros da gamela .

       O curso  regular da justiça  podia ser  embargado  pela apelações  para o Grande  Conselho , pelas cartas  de dilatação  , e pelas sentenças   suspensão , que o rei  concedia com  demasiada   facilidade , devido as solicitações dos privilegiados , que queriam adiar o pagamento das dividas  ou a escapar um a processo criminal 

    Quando o rei tinha empenho em condenar  qualquer pessoa  de importância , tiram dos  juízes  ordinários  e fazia comparecer  perante uma comissão. Moro o dito juiz comandado pelo poder $ Nacional e Internacional – set 2016

   Vejam só os cargos da justiça  , mesmo da justiça  régia , eram de propriedade dos juízes; pois compravam  por dinheiro e  transmitiam por herança  aos filhos  , como dote aos genros , ou simplesmente como objeto vendável  , o direito de julgar .Estes cargos  eram ao mesmo tempo venais e  hereditários. Vide a casta política de Curitiba Os  magistrados  , escrivães  , e outros os oficiais de justiça , não sendo pagos pelo Rei , faziam-se , faziam-se pagar pelas partes : chamavam esta forma de receber  dinheiro, de gorjetas ( CORRUPÇÃO_. Estas  gorjetas   chegavam a custar , na época  às partes  quase  sessenta milhões de francos por ano .Um advogado  real diz  que justiça  do seu tempo  é uma ladroeira, ( Por onde anda a  nossa) os processos eram intermináveis  : os títulos  , o crédito  das partes  influíram  sobre a decisão  dos juízes .

    A diversidade  da legislação agravava a desordem . Havia as províncias  do Norte ou paires de direito usual  , e  as províncias do sul  ou países   de direito escripto, isto é de direito romano ; mas como,cada pequena província  tinha os seus usos particulares , havia aproximadamente 400 códigos diferentes .

   Na legislação referente  a herança  , perpetuava o direito   de primogenitura  e de masculinidade  , que despojavam  os filhos segundos  , em proveito  dos mais velhos , as raparigas em proveito dos rapazes , deixando apenas  os utensílios aos filhos segundos  , e o convento  às raparigas .

    A Justiça criminal, sobretudo , foi a vergonha  do antigo regime .O processo lembrava o da  Inquisição . Não se conseguia  para o réu ,em debate público , sem acareação de testemunha  , nem comunicação de processo , nem assistência de advogado . Obrigavam-no a  jurar que dizia a verdade : o que o colocava como perjúrio  e o abandono da própria  defesa .O Grande   meio de instrução  judiciária  eram os interrogatórios , tortura refinada  , isto é , era mantido um  cirurgião junto ao tribunal , observava aplicação , afim de que o     paciente  , pudesse  sofrer  , o máximo possível sem morrer . Quando o  juiz  de instrução , pela força da crueldade tinha arrancado  do desgraçado  a confissão  , verdadeira ou falsa , do crime , faziam-no comparecer perante o tribunal .Não era um júri, como os de hoje, mas juízes de profissão , naturalmente propensos, a ver no réu  somente culpa ; apreciavam a culpabilidade e apreciavam a sentença  , sem dar ao trabalho de  analisar .

     A maldade era plena , raro  juízes , o condenado  era conduzido ao suplício , sem o sujeitarem de novo a tortura , que pudesse declarar os cúmplices , ou a qualquer outro pretexto era uso e assim dizer de rigor .denominavam  interrogatório  de preparação  , o que era realizado durante   a instrução de processo , e prévio o que precedia a execução .

Segundo a intensidade da tortura, distinguia-se também em ordinário  e extraordinário .

     Quanto a  pena capital o juiz  dificilmente se contentava com a morte  simples : o cavaleiro  de La Barre  , foi cruelmente mutilado antes da decapitação ; o suplício ordinário que se aplicava aos  ladrões  de estrada , aos assassinos   era a roda , sobre a qual o  condenado o expirava  depois que o carrasco  o quebrava em vida , isto é depois   de lhe terem esmagado  os ossos com  uma barra  de ferro .Nada mais horroroso que as torturas de  infligidas  a Damiens  , que tinha arranhado  Luiz XV  , com um canivete .

A Praça da Grève, a mais frequentada  de Paris  , era o local  ordinário  dos suplícios :  o governo não compreendia  que semelhantes  espetáculos  só serviam  para  conservar  o povo  na selvajaria  e torná-lo  cada vez mais feroz

Pelas leis naturais da Ciência Sociologia Positiva o Estado Brasileiro vai para o mesmo conflito social .  

Vejam as reformas da época no que tange ao Judiciário.

V- Reforma da Justiça e da Legislação

A Constituinte Suprimiu  os Parlamentos , que foram os focos da Oposição  as  Reformas  ditadas  pela Constituinte ; suprimiu os Tribunais de Segunda Ordem
;suprimiu as   jurisdições  Extraordinárias  do Rei , todas as Injustiças Senhorais , Eclesiásticas  e Municipais , Extingui todas as  Antigas  Instituições , que não passavam de  Poderes  Anárquicos Feudais , que só Serviam para  entravar   a ação da Justiça  e  vexar  os Constituintes .

                        Foi pela lei  promulgada  em 16 de agosto de 1790 , que foi decretada  a criação  de um Tribunal  por Distrito.

            Os Parlamentos  haviam sido dissolvidos  , por Luiz XVI  , em 1787 , e  para que este não fossem  restaurados , com um outro nome , a Constituinte não  restabeleceu   Tribunais de Apelação . Estes  foram somente mais tarde   criados pelo Primeiro Cônsul . Em compensação, a organização judiciária  da Constituinte  , apresentou duas  particularidades  originais :


             a) Instituía no Topo da  Hierarquia  Judiciária , um Tribunal  Supremo ,   que apenas devia julgar  sobre os “ vícios de formas” e sobre  as interpretações das leis . O Tribunal Supremo , assegurava a unidade da jurisprudência  e da mesma maneira que o Código Civil , ia assegurar  a  Unidade da Legislação .


            b) A Outra inovação foi a instituição  dos Juízes de  Paz , na proporção   de um por, cada  Cantão .

            Nos Campos onde  formigavam  as chicanas  das  diversas  justiças locais estas , devoradoras  das aldeias ,como as denominava , o jurisconsulto  Loyseau , e eis que  , surge uma  magistratura paternal   e conciliadora , para prestar aos trabalhadores  , aos camponeses , aos pobres , nas suas    pequenas causas , uma justiça rápida  e pouco dispendiosa; para as causas que excediam a sua  competência , as partes eram todavia obrigadas , a comparecer perante ao  Juiz de Paz , que se esforçava , para conciliar as suas pretensões, em abafar processos iniciados , poupar as partes de  trabalho e  despesas inúteis . Em fim , o Juiz de Paz , com seus dois assessores , administrava a justiça chamada  Polícia   Simples ou Correcional, pois tinha por fim corrigir por meio de penalidade leves, os delitos de pouca  gravidade .

            Tribunais de Comércio, de tramites judiciais simples e expeditivos ,          substituíram  em um certo numero de cidades , de antigas  jurisdições     consulares .

A Constituição  inspirou-se  nos Seguinte Princípios  da Declaração de Direitos :

  “ Nenhuma Corporação e Nenhum Indivíduo ,pode exercer                             Autoridade, que não Emane da Nação .”

            As  Magistraturas Hereditárias  e as Magistraturas Compradas; o Juiz por Direito de Nascença ,o Juiz por Direito de Compra , também desapareceram

.           Deixou-se assim de haver Juízes  proprietários da justiça.

Todos os magistrados eram eleitos por 10 anos , pelo mesmo corpo eleitoral que nomeava os Deputados . Esse Corpo Eleitoral  fez  excelentes escolhas :  dentre elas , alguns Legisladores , que mais tarde contribuíram para a redação  do Código Civil , ou para  o estabelecimento  da Nova Jurisprudência , quer no Conselho de Estado , quer no Supremo   , que entraram na magistratura  , pelas eleições  de 1790.

A Constituinte , desejou e fez cumprir , que o povo tivesse  , intervenção direta , no exercício  da mais importante  , das atribuições  judiciárias , na Justiça Criminal.

                        Dizia uma Velha Máxima  do Direito Francês , que ninguém pode ser julgado , se não pelos seus pares , isto é , pelos seus iguais ; na França , tinha cai em desuso; naquela época só se encontrava  este tipo de comportamento só  se encontrava  em países  livres  como na Inglaterra  e na América  do Norte  onde já funcionava a  instituição  do Júri i .

            A Constituinte  , decretou  que , em toda causa  crime , existissem 12 jurados , inspirando-se  apenas  em sua consciência  , no exame dos fatos , e que o julgamento  fosse por meio  de um  Veredictum , sobre a culpabilidade  ou a inocência  do réu ; depois deste  veredictum  , os juízes  aplicavam a lei   e pronunciavam a sentença .

            A Constituinte  , exigiu que se desse  ao réu , conhecimento dos fatos  , de que era acusado , que se lhe comunicasse as peças do processo , que fosse acareado com as testemunhas , e pudesse recorrer  à  assistência de um advogado .

            Os debates ,  deveriam ser públicos   e o julgamento  motivado. Toda a irregularidade no processo , dava direito  a recurso  no Supremo Tribunal .

            Luiz XVI  em 1788 , só havia  abolido a tortura preparatória , e mesmo assim  reservava-se  o direito  de restabelecer  “ se a experiência  demonstrasse  a  sua necessidade “ A Constituinte aboliu   o restante deste abominável  elemento  de processo   que foi a  tortura  prévia .Desta forma suprimiu  todas as selvagerias , que faziam parte dos suplícios dos condenados .Aboliu o chicote , o ferrête , as mutilações , as penas perpétuas , restringiu  e somente em casos muito raros, a pena de morte . Napoleão  I  restabeleceu  o ferrête, as penas perpétuas , a pena de morte  em um grande números de  casos , e a mão cortada   , antes da  decapitação, para os parricidas .

            A reforma do Código Penal  em 1832 ,, no tempo de Luiz Philippe, suprimiu  novamente estes  vestígios de selvajaria , e por  admissão de  circunstancias  atenuantes , permitindo aos magistrados , baixarem penas  , de um a dois graus  , e reduzirem  a  aplicação  da pena de morte .

           
            Na Constituição de 1791, a  Assembléia   ditava  : “ Far-se-há um código das leis  civis comuns a todo o reino “. A Assembléia trabalhou no intuito de  fundir numa  lei comuas disposições  mais   equitativas  do direito consuetudinário e do direito romano . A lei de 15 de abril de  1791 , proclamou a  igualdade de direitos  dos filhos  com referencia  a herança dos  pais , aboliu os privilégios dos  filhos mais velhos  sobre os segundos , e os varões  sobre os das mulheres  , e  para impedir o seu estabelecimento por via indireta, decretou que o pai da  família , não  pudesse , por doação ou testamento  , viesse a  favorecer  um filho em detrimento  dos  outros  senão  em casos   determinados .Aos  vinte e  um anos os filhos   ficavam emancipados  por toda vida , e tomavam posse dos seus bens pessoais  . Na família despótica  e desunida  do antigo regime , penetraram  os  princípios  de liberdade e igualdade  , que regem  a ordem  social e política .

            Criou a instituição das atas  do estado civil  ,e fixou data  real , aos nascimentos , aos casamentos , aos óbitos , e eliminou inumeráveis processos .

            A Constituição não teve  tempo   de codificar  as novas leis , pelas quais  , reformou a antiga sociedade  e fundou o novo direito . Se não fez o Código Civil , preparou todos os seus elementos  essenciais. Denominaram-no  Código Napoleão ;  mas  o que  ele  é ,  é o Código da Revolução  ; no entanto ele é  nada mais do que o Código da Revolução; os princípios que ele formulou são os princípios  de 1789 , e  sentimentos  com que está impregnado  são os sentimentos  da  Constituinte : foi por isto que  mereceu de servir de modelo , a todos os povos civilizados , e de fundar não somente na França , mas na metade da Europa  daquela época , a   Sociedade Moderna .









Sunday, September 11, 2016

A TRAMA DO PSDB - OS ENTREGUISTAS



PLEITO AO VATICANO


10 min · 
PAPA FRANCISCO, MEUS PARABÉNS PELA SUA INICIATIVA PACÍFICA DE APROXIMAR OS RELIGIOSOS, CONGELANDO AS DIFERENÇAS PARA O BEM ESTAR DA EVOLUÇÃO DA HUMANIDADE - APROVEITO O ENSEJO PARA SOLICITAR QUE FAÇA UMA PRECE PARA ILUMINAR AS ALMAS DOS PARCEIROS DA OEA QUE CUMPRAM SEUS DEVERES MORAIS DE COMUNGAR COM O PLEITO QUE VAI NESTE LINK. .


https://external.fsdu5-1.fna.fbcdn.net/safe_image.php?d=AQCCOexE1ThRu88I&w=487&h=255&url=http%3A%2F%2Fmedia02.radiovaticana.va%2Fphoto%2F2014%2F12%2F02%2FAFP3738088_Articolo.jpg&cfs=1&upscale=1&sx=0&sy=44&sw=640&sh=335

El Papa Francisco animó a los participantes de este encuentro interreligioso a ser defensores de la creación y de la vida en todas sus etapas.

ES.RADIOVATICANA.VA


Friday, September 9, 2016

ANULAÇÃO DO IMPEACHMENT DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF

À

   OEA – COMISIÇÃO INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS 
                    1889 F STREET NW 
                    WASHINGTON, D.C., 20006 
                    ESTADOS UNIDOS


        PREZADOS SENHORAS E SENHORES,

   BOA NOITE!

    A ESPERANÇA DOS BRASILEIROS QUE COMUNGAM COM UM GRAU DE MORALIDADE E A SOCIABILIDADE PARA O BEM ESTAR  DE UMA CLASSE MÉDIA, ESTÁ SE EXAURINDO, NAS MÃOS DE UMA CRUEL OLIGARQUIA GOLPISTA; POIS DESTA FORMA DE ADMINISTRAR O MERCANTILISMO REINANTE PORT AQUI, COLABORARÁ SEMPRE PARA DESTRUIR O CAPITALISMO GLOBALIZADO, DEVIDO  A SONEGAÇÃO DA ORDEM DE R$ 1,1 TRILHÕES PELOS EMPRESÁRIOS ( ACUMULADOS)  E A CORRUPÇÃO ANUAL DA ORDEM DE R$ 540 BILHÕES QUE SÃO ENTREGUES AOS ADVOGADOS TRIBUTARISTAS, AOS LOBISTAS, AOS DEPUTADOS, AOS SENADORES E ETC..

A ESCOLHA DESTA LINHA ORTODOXA DA ECONOMIA ADOTADA POR ESTE ATUAL GOVERNO, PARA COM QUE OS RICOS FIQUEM TRILIONÁRIOS  E OS  DA CLASSE MÉDIA  ATINJAM  A  MISERABILIDADE, ESTÁ DOMANDO O BRASIL.

NO CAMPO FINANCEIRO – A ESTRATÉGIA DO ESQUEMA FINANCEIRA É TRANSFERIR RECURSOS PÚBLICOS PARA O SETOR FINANCEIRO E AINDA DEIXAR A CONTA PARA O ESTADO PAGAR.


VEJAM A DESGRAÇA QUE VOCÊS, DOS DIREITOS HUMANOS DA OEA ESTÃO DEIXANDO ACONTECER NESTA MINHA QUERIDA PÁTRIA E ATUAL SOFRIDA NAÇÃO.

CABE AQUI LEMBRAR QUE O PRESIDENTE BARACK OBAMA EVITOU UM CONTATO COM O NÃO ELEITO PELO VOTO – GOLPE – MICHEL TEMER, QUANDO DA REALIZAÇÃO DO G20-2016. POIS NINGUÉM EM SANTA CONSCIÊNCIA GOSTARIA DE TIRAR RETRATO COM UM hOMEM BRASILEIRO DESTA CATEGORIA. NÃO MERECEU RESPEITO DE NENHUM DOS  20 CHEFES DE ESTADO.

CABE AQUI UMA PERGUNTA:

 A OEA VAI APOIAR ESTE CIDADÃO INESCRUPULOSO E DEIXAR SAIR UMA PRESIDENTA ELEITA PELO VOTO?

 QUE NÃO COMETEU NENHUM CRIME DE CORRUPÇÃO  E DE PEDALADA. 

 RELEMBRANDO  MEU PLEITO CONTIDO NESTE LINK,


DESEJO-LHES,

SAÚDE, COM RESPEITO E FRATERNIDADE

          PAULO AUGUSTO LACAZ
                  PRESIDENTE
         SCCBESME HUMANIDADE

Thursday, August 25, 2016

O EXÉRCITO BRASILEIRO SÓ TEM ESTENDIDO A MÃO AMIGA E O BRAÇO FORTE PARA UM LADO


PREZADOS AMIGOS 

O COMANDO DO EXÉRCITO BRASILEIRO DE HOJE NÃO TEM MAIS JUÍZO DE MORAL POSITIVA. 

COM BASE EM DUQUE DE CAXIAS - O PACIFICADOR - GRANDE MILITAR VITORIOSO DA GUERRA DO PARAGUAI E PRINCIPALMENTE DEFENSOR DA OLIGARQUIA CAFEICULTORA - HOJE AINDA DA OLIGARQUIA DA GLOBO, DA FIESP E AGORA DO JUDICIÁRIO; ONDE ESTE ÚLTIMO SENDO CONTAMINADO PELA POLÍTICA, FAZ A JUSTIÇA SAIR PELA JANELA.

 O EB NUNCA RECENTEMENTE QUIZ ENSINAR AOS OFICIAIS DE HOJE A MORAL POSITIVA DE BENJAMIN CONSTANT - PATRONO DA REPÚBLICA SOCIOCRÁTICA, QUE EQUILIBRA O PATRONAL COM O TRABALHADOR SINDICALIZADO; POR UM CAPITALISMO POLICIADO E UMA MÍDIA LIVRE; QUE RUI BARBOSA DETURPOU PARA A DEMOCRÁTICA, QUE GEROU ESTE CAOS EM QUE VIVEMOS. 


POR ESTA RAZÃO O EXÉRCITO BRASILEIRO DE HOJE NÃO É PROFUNDAMENTE PATRIOTA

SÓ ENXERGA UM LADO.

            SÓ TEM ESTENDIDO A MÃO AMIGA E O BRAÇO FORTE PARA UM LADO

LEIAM E VEJAM O QUE SE PASSA RECENTEMENTE NOS USA - DESTRINCHE TODOS OS LINKS E SEUS COMENTÁRIOS.





SEM MAIS PARA O MOMENTO, DESEJO A TODOS,

SAÚDE, COM RESPEITO E FRATERNIDADE

PAULO AUGUSTO LACAZ